top of page
  • Foto do escritorAstronomia e Astronáutica

A missão JUNO descobre que ventos em Júpiter penetram a atmosfera em camadas cilíndricas

Os cientistas, usando as antenas da Deep Space Network da NASA, rastreiam o sinal de rádio da espaçonave Juno quando ela passa por Júpiter a velocidades próximas a 209.000 km/h, medindo pequenas mudanças em sua velocidade – tão pequenas quanto 0,01 milímetro por segundo. Essas mudanças são causadas por variações no campo gravitacional do planeta e, ao medi-las, a missão pode essencialmente ver a atmosfera de Júpiter. As medições do campo gravitacional corresponderam a um modelo de duas décadas que determinou que os poderosos fluxos zonais leste-oeste de Júpiter se estendem das zonas brancas e vermelhas e cinturões no nível das nuvens para dentro. Mas as medições também revelaram que, em vez de se estender em todas as direções como uma esfera irradiante, os fluxos zonais vão para dentro, cilíndrico, e são orientados ao longo da direção do eixo de rotação de Júpiter. Como os ventos atmosféricos profundos de Júpiter são estruturados tem sido debatido desde a década de 1970, e a missão Juno agora resolveu o debate.



0 visualização0 comentário
bottom of page