top of page
  • Foto do escritorAstronomia e Astronáutica

Alinhamentos de jatos confirmam teorias da formação de estrelas

Pela primeira vez, um fenômeno que os astrônomos há muito esperavam obter imagens diretas foi capturado pela Câmera de Infravermelho Próximo (NIRCam) do Telescópio Espacial James Webb, da Nasa. Nesta imagem impressionante da Nebulosa de Serpens, a descoberta encontra-se na área norte (vista no canto superior esquerdo) desta jovem região de formação estelar próxima. Os astrônomos encontraram um grupo intrigante de fluxos protoestelares, formados quando jatos de gás expelidos por estrelas recém-nascidas colidem com gás e poeira próximos em altas velocidades. Normalmente, esses objetos têm orientações variadas dentro de uma região. Aqui, no entanto, eles são inclinados na mesma direção, no mesmo grau, como granizo caindo durante uma tempestade. A descoberta desses objetos alinhados, possível devido à resolução espacial requintada e à sensibilidade do Webb em comprimentos de onda no infravermelho próximo, está fornecendo informações sobre os fundamentos de como as estrelas nascem. "Os astrônomos há muito supõem que, à medida que as nuvens colapsam para formar estrelas, as estrelas tenderão a girar na mesma direção", disse o pesquisador principal Klaus Pontoppidan, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa em Pasadena, Califórnia. "No entanto, isso não foi visto tão diretamente antes. Essas estruturas alinhadas e alongadas são um registro histórico da maneira fundamental como as estrelas nascem." Então, como o alinhamento dos jatos estelares se relaciona com a rotação da estrela? À medida que uma nuvem de gás interestelar colide sobre si mesma para formar uma estrela, ela gira mais rapidamente. A única maneira de o gás continuar se movendo para dentro é que parte do giro (conhecido como momento angular) seja removido. Um disco de material se forma ao redor da estrela jovem para transportar material para baixo, como um redemoinho ao redor de um ralo. Os campos magnéticos giratórios no disco interno lançam parte do material em jatos gêmeos que disparam para fora em direções opostas, perpendiculares ao disco de material.


Fonte: NASA.



0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page