top of page
  • Foto do escritorAstronomia e Astronáutica

Descoberta de Titã

Em 25 de março de 1655, o astrônomo holandês Christiaan Huygens (2ª foto) decide apontar um dos seus novos telescópios para Saturno, com intenção de estudar os anéis. Estes telescópios eram de qualidade superior ao usado por Galileu Galilei na descoberta das grandes luas de Júpiter, as chamadas Luas de Galileu. Huygens ficou surpreso em ver que para além dos anéis, Saturno tinha uma grande lua. Ela era Titã, o maior satélite natural do planeta dos anéis e o segundo maior do Sistema Solar, perdendo apenas para Ganimedes de Júpiter. A atmosfera de Titã é composta principalmente de nitrogênio, com componentes menores tendo levado à criação de nuvens de metano e etano, além de névoas orgânicas ricas em nitrogênio. O clima inclui ventos e chuva, criando uma superfície similar a da Terra com a presença de dunas, rios, lagos, oceanos (provavelmente de metano e etano líquidos) e deltas, sendo dominada por padrões climáticos sazonais. A primeira imagem mostra a lua fotografada pela sonda Cassini e a terceira foto mostra uma concepção artística da superfície da Lua com Saturno sendo visto no horizonte.


Titã visto pela sonda Cassini.
Titã visto pela sonda Cassini.

Christiaan Huygens
Christiaan Huygens

Concepção artística da superfície de Titã, com Saturno no horizonte.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page