top of page
  • Foto do escritorAstronomia e Astronáutica

Marte metálico

Enferrujada na aparência e magnífica nos detalhes, uma nova imagem da região de Mawrth Vallis, em Marte, revela um mundo rico em ferro, magnésio e alumínio. Marte é conhecido como o Planeta Vermelho por uma razão. Ao olho humano, nosso vizinho planetário parece um ponto avermelhado no céu noturno. A superfície marciana é rica em óxidos de ferro e minerais. Da mesma forma que uma corrente de bicicleta sentada do lado de fora por um tempo fica enferrujada, o solo marciano e a poeira oxidam e ficam avermelhados. As câmeras que orbitam Marte podem capturar mais cores do que nossos olhos podem ver. O European Colour and Stereo Surface Imaging System (CaSSIS) a bordo do ExoMars Trace Gas Orbiter (TGO) revela uma diversidade impressionante de cores. Esta imagem do CaSSIS expõe camadas amarelas contendo argilas ricas em ferro e magnésio, cobertas por camadas brancas e azuis ricas em alumínio. A área é coberta por uma camada escura e fortemente erodida. As cores metálicas desta paisagem vibrante contam uma história de diversidade mineralógica que começou há cerca de 3,6 bilhões de anos. A área está localizada ao sul do limite da dicotomia – uma crista que circunda Marte, marcando onde as terras altas do sul se encontram com as planícies do norte. Mawrth Vallis continua a intrigar os cientistas com sua complexidade geológica. Água líquida já passou por esta área, que foi selecionada como um dos locais de pouso mais promissores para o rover ExoMars Rosalind. Franklin. Outra região, Oxia Planum, foi escolhida como o local onde Rosalind Franklin caçará sinais de vida.


Fonte: ESA.



0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page