top of page
  • Foto do escritorAstronomia e Astronáutica

Os Pilares da Criação

As três imagens mostram a mesma região do céu, conhecida como os Pilares da Criação. A primeira imagem foi tirada pelo telescópio espacial Hubble em 1º de abril de 1995 e revelou detalhes nunca antes vistos de três colunas gigantes de gás frio banhadas pela luz ultravioleta escaldante de um aglomerado de estrelas jovens e massivas em uma pequena região da Nebulosa da Águia, ou M16. A segunda imagem foi feita também pelo telescópio Hubble em 2014 e proporcionando aos astrônomos uma visão mais nítida e ampla. Já a terceira imagem foi obtida em 2022 por um equipamento tecnologicamente mais avançado, o telescópio espacial James Webb e que mostra uma detalhada visão dos icônicos Pilares da Criação, uma região no Universo onde novas estrelas estão se formando em densas nuvens de gás e poeira. Estima-se que os Pilares da Criação estejam entre 6.500 e 7.000 anos-luz da Terra e segundo a NASA eles não existem mais. Vemos o que era antigamente por conta da velocidade da luz. Imagens mais recentes tiradas com o telescópio espacial Spitzer mostraram uma nuvem quente em torno dos pilares da criação. O que foi o bastante para ser interpretado por muitos como sendo uma onda de choque gerada por uma supernova. O formato da nuvem, sugere que a supernova explodiu há cerca de 6.000 anos e devastou as três colunas. Portanto, nos próximos 500 a 1.000 anos a explosão da supernova poderá ser vista aqui na Terra.


Imagem feita pelo Hubble em 1995.
Imagem feita pelo Hubble em 1995.

Imagem feita pelo Hubble em 2014.
Imagem feita pelo Hubble em 2014.

Imagem feita pelo telescópio James Webb em 2022.
Imagem feita pelo telescópio James Webb em 2022.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page