top of page
  • Foto do escritorAstronomia e Astronáutica

Os quatro instrumentos da Voyager 1 voltam a funcionar

A espaçonave Voyager 1 da Nasa está realizando operações científicas normais pela primeira vez após um problema técnico que surgiu em novembro de 2023 e está retornando dados de todos os 4 instrumentos científicos. A equipe resolveu parcialmente o problema em abril, quando pediu que a espaçonave começasse a devolver dados de engenharia, que incluem informações sobre a saúde e o status da espaçonave. Em 19 de maio, a equipe da missão executou a segunda etapa desse processo de reparo e enviou um comando à espaçonave para começar a enviar dados científicos. Dois dos quatro instrumentos científicos voltaram aos seus modos normais de operação imediatamente. Dois outros instrumentos exigiram algum trabalho adicional, mas agora, todos os quatro estão retornando dados científicos utilizáveis. Os quatro instrumentos estudam ondas de plasma, campos magnéticos e partículas. A Voyager 1 e a Voyager 2 são as únicas espaçonaves a coletar amostras diretamente do espaço interestelar, que é a região fora da heliosfera – a bolha protetora de campos magnéticos e vento solar criada pelo Sol. Embora a Voyager 1 esteja de volta à ciência, é necessário um trabalho menor adicional para limpar os efeitos do problema. Entre outras tarefas, os engenheiros ressincronizarão o software de cronometragem nos três computadores de bordo da espaçonave para que possam executar comandos no momento certo. A equipe também fará a manutenção no gravador digital, que registra alguns dados para o instrumento de onda de plasma que é enviado à Terra duas vezes por ano. (A maioria dos dados científicos das Voyagers é enviada diretamente para a Terra e não registrada. A Voyager 1 está a mais de 24 bilhões de quilômetros da Terra, e a Voyager 2 está a mais de 20 bilhões de quilômetros do planeta. As investigações completarão 47 anos de atuação ainda este ano. Eles são as espaçonaves mais distantes da NASA.


Fonte: NASA.



0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page